O Studio Primus, programa de entrevistas criado por Alexandre Pontara para a Ocupação PAM (Primus Arte Movimento - 2013), teve 08 edições e foi apresentado pelo grande diretor Amir Haddad. Por lá passaram nomes como Luiz Carlos Barreto, Camilla Amado, João Fonseca, Mauro Mendonça, Guti Fraga, Os Satyros, Jaqueline Laurence e o Studio Primus especial com a formação original dos Dzi Croquettes.

Confira abaixo todas as edições.

AMIR HADDAD ENCONTRA LUIS CARLOS BARRETO

Ano de Produção: 2013

Um nome que está no centro da história do cinema brasileiro desde a década de 1960. Como produtor, tem em seu currículo uma enorme lista de títulos importantes, incluindo um dos filmes mais vistos da história do cinema brasileiro, Dona Flor e seus dois maridos(1976), de Bruno Barreto, que atraiu mais de 10 milhões de espectadores. Sempre presente na formulação de políticas para a produção nacional, tem sido líder da busca de soluções para a auto-sustentabilidade da indústria audiovisual no país. Confira! 

AMIR HADDAD ENCONTRA JACQUELINE LAURENCE

Ano de Produção: 2013

Uma das grandes atrizes do cenário teatral brasileiro. Francesa de Marselha, Jaqueline Lawrence veio para o Brasil adolescente. De 1955 a 57 freqüentou a primeira turma da Fundação Brasileira de Teatro (FBT), escola de Dulcina de Morais, onde foi aluna de Adolfo Celi, Henriette Morineau, Gianni Ratto, Maria Clara Machado, Ziembinski e da própria Dulcina. Confira o bate-papo desta premiada atriz com o grande mestre Amir Haddad.

AMIR HADDAD ENCONTRA JOÃO FONSECA

Ano de produção: 2013

João Fonseca é um dos diretores mais versáteis da atualidade, busca uma teatralidade mais centrada no ator e no texto. Apropria-se de clássicos da dramaturgia aplicando a eles leitura que privilegia a irreverência e o despojamento. É diretor artístico da companhia Os Fodidos Privilegiados desde 2001, dando continuidade ao grupo fundado por Antônio Abujamra. No bate-papo descontraido com Amir Haddad, João fala da vida, carreira e dos rumos do teatro brasileiro. Confira

AMIR HADDAD ENCONTRA DZI CROQUETTES (Bayard Tonelli)

Ano de produção: 2013

Nesta entrevista exclusiva, Bayard Tonelli, um dos integrantes do grupo mais irreverente e anárquico do teatro brasileiro, os Dzi Croquettes, fala sobre sua carreira e a trajetória do grupo que completa 40 anos em 2013.  

AMIR HADDAD ENCONTRA MAURO MENDONÇA

Ano de produção: 2013

Um dos grandes nomes do teatro brasileiro, Mauro Mendonça goza de enorme carinho, respeito e admiração entre os muitos companheiros com quem compartilhou sets e coxias.  O caminho nos palcos começou a ser trilhado no grupo Teatro de Arte, da autora e diretora Maria Jacintha, no qual ingressou em 1953 durante os estudos no Conservatório Nacional de Teatro, no Rio de Janeiro. Dois anos depois, passou no teste para o elenco substituto do Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), que alçava o teatro brasileiro a um patamar inédito de profissionalismo e qualidade. Confira esta edição do Studio Primus.

AMIR HADDAD ENCONTRA OS SATYROS (Rodolfo Garcia Vazquez)

Ano de produção: 2013

Rodolfo García Vázquez é um dos artistas mais atuantes no cenário cultural brasileiro. Diretor de encenações polêmicas como A Filosofia na Alcova, Os 120 Dias de Sodoma e Justine, o vencedor do 23° Prêmio Shell SP de Teatro, fala sobre sua trajetória e da cia teatral Os Satyros que fundou em parceria com Ivam Cabral.

AMIR HADDAD ENCONTRA CAMILLA AMADO

Ano de produção: 2013

Camilla Amado é atriz, produtora teatral, diretora e preparadora de elenco. Com mais de cinquenta anos de carreira, tornou-se referência em formação de atores no Brasil. Camilla abre sua grande experiência como atriz e afirma que não se vive para fazer Teatro, mas ao contrário, faz-se Teatro para aprender a viver. Confira o bate-papo entre estes dois gigantes do teatro brasileiro.

AMIR HADDAD ENCONTRA GUTI FRAGA

Ano de produção: 2013

Fundador do grupo Nós do Morro, na comunidade do Vidigal, no Rio de Janeiro, diretor de mais de 30 espetáculos e, atual presidente da Funarte, Guti Fraga fala sobre sua carreira, política pública e teatro em bate-papo descontraido com o grande mestre Amir Haddad. 

Please reload

Bio

Alexandre Pontara, ou apenasumalexandre como ele costuma assinar, é artista visual, escritor multiplataforma, poeta, ator, diretor teatral e mais um bocado de outras coisas.

Em 2020, em meio a pandemia do coronavírus, assina o roteiro do espetáculo online "Desafio Hitchcock", um formato inovador em linguagem, único no mundo, idealizado pelo diretor André Warwar. Nesse espetáculo, com cortes ao vivo e linguagem que transita pelo teatro, cinema, tv e reality, 7 atores em cena, cada um em sua casa, atuam e transmitem, em tempo real, suas imagens para o diretor, que corta e monta ao vivo. O público tem a ilusão e certeza de que estão todos num mesmo ambiente. Uma experiência imersiva, ao vivo, em tempo real.

Também, em 2020, assina o projeto visual "Entre 4 Paredes", onde através de estímulos fotográficos de artistas e amigos em seu isolamento social, cria releituras em arte visual, com uma potência artística e linkada aos temas atuais.

Entre 2018 e 2020, lançou o manifesto transmídia Poética em Transe, em que artistas das mais variadas vertentes dão voz a contemporaneidade da sua poesia e dialogam com os incômodos de uma sociedade midiática. Foi um dos produtores da 1ª edição do Festival Audiovisual FICA.VC, em 2017 no Rio de Janeiro. Entre 2008 e 2011, foi crítico teatral do Guia da Semana.

Como diretor teatral, o foco de sua pesquisa está no trabalho investigativo sobre a interferência da linguagem audiovisual no espaço cênico.

A Cidade das Mariposas, encenada em 2011, marca sua estreia como dramaturgo e diretor teatral. Em 2013, adaptou e dirigiu Fausto Zero de Goethe e assinou a Direção Artística da Ocupação Primus Arte Movimento do Teatro Glauce Rocha no Rio de Janeiro.

Além de Cidade das Mariposas, é autor dos textos teatrais O Mastim, Doze Horas para o Fim do Mundo, O Processo Blake, Entre Irmãos, As Últimas Horas e Man Machine 2.0, das antologias poéticas “Poemas Mundanos”, “Poesia Urbana” e “Sombras” e do roteiro de cinema “Doze horas para o Fim do Mundo”.

Alexandre Pontara

Artista visual, poeta de mídias interativas, escritor multiplataforma e uma mente digital.

  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube
© 2015-2020 "apenasumalexandre".
Site oficial de Alexandre Pontara.
Todos os direitos reservados.
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now